ViaEPTV.com
Jornal A Cidade - Seu jornal. Sua cidade.
  • 0

Policia faz reconstituição da morte de empresário e secretária de Barrinha

Delegado pediu a prorrogação da prisão temporária dos quatros suspeitos

06/02/2013 - 00:00

Aline Bonilha

Alterar o tamanho da letra A+ A A-


A Polícia Civil de Sertãozinho realizou nesta quarta-feira (6) a reconstituição do duplo homicídio do empresário de Barrinha e sua funcionária, no fim do ano passado. Os quatros envolvidos, todos já presos temporariamente, participaram das cenas que foram registadas pela perícia.

Claudomiro Inácio de Oliveira, 60 anos, foi assassinado por Diego José da Silva, 25, que alegou crime passional, já que a vítima estaria interessada em sua mulher.  Policiais de Pradópolis e Jaboticabal deram apoio durante a reconstituição, que teve a primeira cena na casa de Adriano Pereira, 28 anos, no bairro Jardim Bela Vista, em Pradópolis.

Adriano já havia confessado anteriormente a autoria do assassinato da secretária Camila Fernanda de Carvalho Guatelli, 18 anos, e assumido que abusou sexualmente da jovem antes do homicídio.  O casal Diego e Tamires Siqueira dos Santos, 20 anos, estava morando na casa de Adriano e foi de lá que a moça ligou para atrair o empresário até o local do crime.

"A principal divergência é que Tamires alega que foi forçada a ligar para Claudomiro e Diego fala que ela ligou espontaneamente, por isso fizemos as duas cenas na casa", disse o delegado Rodrigo Bortoletto.

A segunda cena aconteceu já no horto de Pradópolis, local de encontro combinado com a vítima. Diego, Adriano e seu irmão, Claudinei Pereira Barbosa, 18 anos, se encontraram na casa do pai dos irmãos, no horto, que estava vazia.

De lá, Diego e Claudinei seguiram de moto ao encontro do empresário, que levou Camila junto. As vítimas foram rendidas no carro e, enquanto Diego saiu de moto para buscar gasolina, Adriano chegou a pé e cometeu o abuso.

Ao voltar, os suspeitos seguiram com as vítimas até um canavial ainda em Pradópolis. Nesta terceira cena, foram reconstituídos os assassinatos.

Claudomiro já estava no porta-malas do carro, local onde Diego o matou com cerca de sete facadas. Em seguida, Adriano matou Camila, com três facadas. Ele alega que a jovem só foi morta porque poderia denunciá-los.

O carro com os corpos foi abandonado em um canavial de Jaboticabal. Os suspeitos ainda tentaram incendiar o veículo, porém, sem sucesso.

Conclusão do inquérito

As vítimas ficaram cerca de 10 dias desaparecidas, sendo encontradas no início de janeiro. Segundo o delegado, a reconstituição enriquece o conjunto de provas recolhidas para o inquérito policial.

"As versões dos suspeitos coincidem, mesmo alegando motivos diferentes. Claudinei e Adriano alegam o motivo patrimonial, que seria pelo roubo dos pertences das vítimas e a intenção de Diego era matar somente Claudomiro", falou o delegado.

A prisão temporária dos quatro suspeitos vence na semana que vem, Bortoletto já pediu a prorrogação por mais 30 dias, prazo em que pretende encerrar o inquérito. "Falta colher outros dois depoimentos, juntar os laudos do IML e da reconstituição. Na sequência, posso encerrar o inquérito e representar pela prisão preventiva deles", disse.

Diego, Claudinei e Tamires devem responder por duplo homicídio, e Adriano, além deste crime, ainda responderá por estupro.
 

Mais Notícias
    Participe
    Participe AraraquaraSiga nosso TwitterCurta nossa Fan Page

    Edição Digital

    Tenha acesso a todo o conteúdo do jornal impresso.

    Edição Online