Passeata pelo fim da violência espera reunir 500 pessoas em Ribeirão Preto

Caminhada foi organizada por amigos de pastor assassinado na última terça-feira


/

Matheus Urenha / A Cidade
Grupo de jovens da Igreja Missionária prepara cartazes para passeata que ocorrerá neste sábado (Foto: Matheus Urenha / A Cidade)

Quinhentas pessoas são esperadas para caminhar neste sábado (16) pelas ruas de Ribeirão Preto pedindo pela paz na cidade. A passeata organizada pelo grupo de jovens da Igreja Missionária Unida dos Campos Elíseos pedirá, também, punição aos autores de crimes como o que matou o pastor Newton Cesar Reyde, de 45 anos.

O pastor foi assassinado na noite do dia 12, durante assalto a uma padaria dos Campos Elíseos, zona Norte de Ribeirão. Um adolescente, de 17 anos, foi apreendido e a polícia procura o outro suspeito, também de 17 anos, de ter disparado dois tiros contra Newton.

Segundo um dos organizadores da passeata, Pedro Paulo Rosa, de 27 anos, no último sermão do pastor ele citou o assalto para exemplificar uma passagem da bíblia.

“Ele [Newton] leu Matheus 5, 44 ‘Amai os vossos inimigos, e orai pelos que vos perseguem’. Depois falou sobre assaltos. Que você pode até reagir, mas nunca matar o seu inimigo”, conta Pedro.

O pastor Newton era o líder do grupo de jovens da igreja dos Campos Elíseos. Neste sábado, os jovens e a família dele levarão cartazes, faixas, apitos, tambores e carro de som às ruas para mostrar a indignação pela violência na cidade.

“Ribeirão precisa de paz. Falta punição, principalmente para menores de idade. Falta também ressocialização dos indivíduos. Um deles que assaltou a padaria já tinha sido preso anteriormente e voltou a cometer o mesmo crime” afirma Pedro.

A passeata terá início no Parque Curupira, na avenida Costábile Romano, a partir das 8h30.

Os manifestantes caminharão até o Theatro Pedro II, no Centro de Ribeirão.


PUBLICIDADE


2 Comentário(s)

Comentário

Nadia

Publicado: 16/03/2013 10:57:54

Iniciativa muito boa... Pena que não pude participar...

Comentário

aristides marchetti filho

Publicado: 16/03/2013 06:29:06

E a violência? Essa sempre haverá! A violência explica a nossa existência hoje. Somos os filhos dos sobreviventes de todos os holocaustos que o homem aplicou e aplica sobre o homem. Mas essa violência de varejo, pobre, desregrada, imbecil, pautada como atividade diária de uma malta de indivíduos muitas vezes portadores de cognição reduzida necessita de ser contida por maior ação do estado, menos leniência nas leis, menos corrupção, menos miséria consentida. A banalização da violência demonstra falência institucional, demonstra um estado não preparado para a condução dos designios macros e importantes de uma sociedade enfraquecida e podre. Com os excelentes mal exemplos cotidianos das ações nefastas de autoridades incompetentes e corruptas. Colham agora os frutos dessa insanidade, quiçá programada.




Saiba mais